6 passos para aplicar um bom Onboarding na sua empresa

O processo de Onboarding preza pela adaptação e integração de colaboradores recém-chegados a uma empresa em sua cultura. Sabia que um dos maiores problemas por trás de novas contratações sem processos de integração eficazes é que os profissionais, aos poucos, se sentem deslocados, sem contato com a cultura da empresa e até mesmo com o funcionamento do negócio?

É aí que entra o Onboarding, ele traz ao novo profissional uma sensação de pertencimento, evitando que ele desista da vaga e a empresa tenha que passar por todo o processo de recrutamento novamente. Inclusive, já falamos sobre Onboarding e suas vantagens em um artigo aqui no nosso blog.

Porque um bom onboarding aumenta a produtividade da minha empresa?

Quando um novo funcionário é contratado, a produtividade da empresa cai porque existe o período de adaptação e treinamento, mas quando você realiza um bom onboarding, ele tende a se adaptar de maneira mais rápida e produtiva.

Se a sua organização consegue aplicar esse programa de forma eficaz, com certeza o colaborador terá um senso de pertencimento aumentado e o número de turnover irá reduzir drasticamente.

Empresas que promovem um processo de integração estruturado tem sua produtividade aumentada em 62%, segundo a Society for Human Resource Management (SHRM), e um índice de permanência 50% maior entre os novos contratados, como informa um estudo da Aberdeen Group.

Afinal, como fazer o onboarding de novos colaboradores?

O ideal é que o processo de onboarding dure o tempo de experiência de um funcionário, normalmente três meses, mas tudo depende do planejamento do RH. Portanto, é importante que as etapas estejam bem estruturadas para trazer melhores resultados. Listamos 6 passos para você aplicar o onboarding na sua empresa, vamos lá:

1. Processo seletivo transparente

Sabia que o onboarding já pode ser iniciado no processo seletivo? A ideia é que já na divulgação da vaga e durante o processo seletivo, as informações essenciais já fiquem claras, como: requisitos básicos, benefícios, salário e cultura da empresa. O objetivo é filtrar bem os candidatos da vaga para o perfil que você busca. Caso ele venha a ser contratado, já estará familiarizado com o negócio.

2. Primeiro dia de trabalho

Geralmente o primeiro dia é de bastante ansiedade para o novo colaborador, então escolha um profissional que possa servir de guia, esclarecendo dúvidas, transmitindo confiança e orientando sobre como é a convivência na empresa.
O ideal é que ele tenha à sua disposição tudo que vai precisar para começar o dia, como: espaço para trabalhar, computador, e-mail e senhas. Garantir que o novo colaborador já se sinta à vontade e bem-vindo no primeiro dia é essencial, por isso, não se esqueça de preparar um kit de boas-vindas.

3. Processo de integração

O objetivo dessa etapa é que o novo colaborador seja informado a respeito das rotinas da equipe, segurança, uniforme, organogramas, códigos de cultura e tudo mais que for pertinente. Dessa forma, é possível evitar futuros constrangimentos para o profissional e até mesmo que ele infrinja alguma regra por desconhecimento.

4. Tour pela empresa

Além de conhecer a estrutura física da organização, é importante que o novo colaborador conheça seus colegas e se sinta à vontade no novo ambiente. Neste momento, é bom que ele conheça todos os setores da empresa e seus líderes.

5. Defina metas e métricas de desempenho

O onboarding também é utilizado para avaliar o novo colaborador.
É importante que ele saiba quais são suas metas e métricas de desempenho, mesmo que os objetivos do primeiro mês estejam ligados ao grau de integração e participação nos projetos.

6. Tenha a cultura de feedback

Os feedbacks são excelentes para fazer o colaborador alcançar seu nível máximo de produtividade o mais rápido possível. Pergunte o que ele está achando desses primeiros dias e, se tiver alguma observação, seja construtivo e aponte possíveis caminhos para melhorar.

É isso, esperamos ter ajudado você com esse artigo.
Não se esqueça, aplicar o processo de Onboarding na sua empresa é significado de colaboradores motivados e engajados e de melhores resultados para a sua empresa.

Gostou? Compartilhe!

Deixe sua opinião.

Você também pode gostar de ler:

processo demissional

Como conduzir um processo demissional?

Como já dizia Peter Drucker, grande consultor administrativo e professor, “As pessoas são contratadas por suas habilidades técnicas, mas são demitidas pelos seus comportamentos”. Por isso, escolher o teste comportamental certo no Recrutamento e Seleção é essencial para identificar qual perfil profissional é melhor para o cargo e para a empresa naquele momento, além de dar pistas sobre o match cultural.

carreira em y e w

Carreiras em Y e W: Qual caminho é melhor para você?

Carreira em Y e em W são modelos de desenvolvimento de carreira que você pode traçar e planejar como objetivo. Ambas as abordagens têm em comum a ideia de que os profissionais devem ter a possibilidade de desenvolver habilidades em diferentes áreas, ao invés de se especializarem em apenas uma.

newsletter edição 33

Edição 033

Nesta edição: Média salarial dos profissionais de vendas Quais as principais diferenças ao contratar alguém da geração Z? Deu na mídia A evolução dos benefícios