Como conduzir um processo demissional?

Tempo de leitura: 4 minutos

Conduzir um processo demissional é uma tarefa delicada e muito importante para manter a integridade tanto da empresa quanto do colaborador que está sendo desligado. É um momento que demanda sensibilidade, ética e profissionalismo para garantir que todas as partes envolvidas enfrentem essa transição da melhor maneira possível.

Por isso, separamos algumas dicas que podem te ajudar:

O primeiro passo para conduzir um processo demissional é comunicar de forma clara e concisa os motivos que levaram à decisão. É essencial que o colaborador compreenda a situação em sua totalidade e tenha a oportunidade de fazer perguntas e esclarecer dúvidas. A transparência nesse momento é fundamental para estabelecer confiança e respeito mútuo.

Outro ponto importante, é se preocupar em fazer uma avaliação de desempenho periodicamente com toda a equipe. Dessa forma, o colaborador não será pego de surpresa caso seja desligado pois, durante essas reuniões, algumas falhas já terão sido apontadas.

Veja também: Avaliação de desempenho

A demissão é um assunto sensível e deve ser tratada com a devida privacidade. A divulgação da demissão deve ser restrita às partes envolvidas e só deve ser compartilhada com outros departamentos ou equipes quando estritamente necessário. Respeitar a privacidade do colaborador demitido é uma demonstração de consideração e profissionalismo.

Além de oferecer apoio emocional, é importante fornecer recursos de transição ao colaborador demitido. Isso pode incluir orientações sobre como solicitar o seguro-desemprego, assistência para atualização de currículo e até mesmo referências profissionais que possam auxiliar na busca por novas oportunidades de emprego.

Esse é o pilar central e o grande diferencial do que chamamos de demissão humanizada.

A entrevista demissional é uma ferramenta valiosa e muitas vezes subutilizada. Ela oferece a oportunidade de identificar possíveis falhas nos processos, lacunas na comunicação e até mesmo conflitos dentro das equipes. Ao conduzir essa entrevista, é possível obter insights importantes que podem contribuir para melhorias futuras na gestão de pessoas e nas práticas organizacionais.

  1. Estabeleça uma atmosfera acolhedora: Inicie a entrevista demonstrando empatia e compreensão em relação à situação do colaborador. Mostre-se aberto e receptivo para ouvir suas experiências e perspectivas.
  2. Faça perguntas abertas e direcionadas: Formule perguntas que incentivem o colaborador a compartilhar suas opiniões, preocupações e sugestões. Evite questionamentos que possam parecer acusatórios ou intimidadores.
  3. Escute atentamente: Esteja presente e atento às respostas do colaborador, demonstrando interesse genuíno em compreender suas percepções e experiências. Também é importante permitir que o colaborador fale livremente, sem interrupções.
  4. Analise os feedbacks: Tome notas durante a entrevista para registrar as principais informações, comentários e sugestões do colaborador. Logo após, avalie as informações e identifique padrões, tendências e áreas de melhoria que possam ser exploradas.
  5. Implemente mudanças: Utilize os insights obtidos na entrevista para promover mudanças positivas nos processos, políticas e práticas organizacionais, visando evitar situações similares no futuro e melhorar o ambiente de trabalho como um todo.
  6. Ofereça retorno ao colaborador: Caso seja apropriado, forneça um retorno construtivo ao colaborador sobre as questões discutidas durante a entrevista e as medidas que serão tomadas para abordar suas preocupações.

Veja também: Turnover – 6 principais causas de rotatividade na sua empresa

Para proteger tanto a empresa quanto o colaborador, é essencial manter registros detalhados de todas as conversas e decisões relacionadas à demissão. Essa documentação pode ser útil em caso de disputas legais ou questionamentos futuros.

processo demissional remoto

Não, todas as dicas anteriores podem e devem ser aplicadas no processo demissional, em qualquer modelo de trabalho.

No entanto, há algumas particularidades a serem seguidas, como marcar uma videochamada para uma conversa. Mandar somente um e-mail informando esse desligamento é pouco empático e pode demonstrar desdém com o colaborador. O contato “olho no olho”, mesmo que de forma remota, é muito importante.

Também pode ser interessante gravar a chamada como medida de segurança para ambas as partes.

Aqui na Evoluir, selecionamos os melhores candidatos para integrar sua equipe. Uma seleção bem feita é uma premissa fundamental para um baixo turnover. Quer saber mais? Faça um contato conosco, será um prazer lhe atender!

Gostou? Compartilhe!

Deixe sua opinião.

Você também pode gostar de ler:

Edição 030

Nesta edição: 3 áreas que enfrentam maior desafio em recrutar Habilidades essenciais de um RH para 2024 Deu na mídia 78% das empresas sinalizaram dificuldades

Edição 027

Nesta edição: Qual a principal fase de um processos de R&S? Existe mercado saturado para novos profissionais? Deu na mídia Marinho defende semana de trabalho

avaliação 360

Avaliação de Desempenho 360º

A avaliação 360° é um modelo de avaliação de desempenho mais abrangente, em que um colaborador é avaliado por diversas perspectivas, incluindo autoavaliação, avaliação do líder, colegas, subordinados, clientes internos e externos e até fornecedores.