5 dicas de como realizar o feedback no período de experiência

O período de experiência é um momento de extrema importância para o profissional e também para a empresa. É a fase de teste mesmo, onde empresa e profissional avaliarão se aquela relação deve ser mantida após este período inicial. Com o intuito de valorizar um profissional que está indo muito bem ou direcionar o profissional que não tem atendido as suas expectativas, o feedback no período de experiência é SEMPRE essencial!

Nesta etapa, é fundamental que o departamento de Recursos Humanos e o líder estejam atentos e observem os comportamentos, a personalidade, o modo de trabalho e atitudes do novo colaborador. O objetivo disso é avaliar de uma forma mais detalhada e justa se o funcionário se adapta ou não ao trabalho e à cultura da empresa em questão.

Mas, como faço para conduzir um feedback?

Os feedbacks são excelentes para fazer o colaborador alcançar seu nível máximo de produtividade o mais rápido possível. Pergunte o que ele está achando desses primeiros dias e, se tiver alguma observação, seja construtivo e aponte possíveis caminhos para melhorar.

Ainda está inseguro? Confira mais dicas para conduzir esta conversa tão importante:

1. Comece sempre ouvindo: peça o profissional para descrever como tem sido este período na empresa, os principais desafios e oportunidades que tem enxergado.

2. Planeje o que vai falar: um bom feedback precisa ser verdadeiro e construtivo, por isso pense se o que vai dizer será construtivo para aquele profissional.

3. Seja claro nos apontamentos: para ser mais assertivo evite rodeios e metáforas. O que o colaborador espera são apontamentos relevantes, orientações e possíveis caminhos para melhorar.

4. Dê dicas: muitas vezes o colaborador não é consciente do que está fazendo de errado e, para maior efetividade, forneça dicas de como melhorar o comportamento e posicionamento e, assim, atingir melhores resultados.

5. Tenha sempre empatia e respeito: mesmo o feedback sendo uma prática saudável e que visa desenvolver o profissional, sempre é necessário considerar o momento que ele está passando. Às vezes algo fora do ambiente de trabalho está impactando seu desempenho, então, tenha empatia e cuidado ao relatar as possíveis falhas.

Qual a importância do feedback para a empresa e colaboradores?

O feedback no trabalho é fundamental para que os profissionais entendam onde a melhoria pode ser feita e como a empresa percebe seu desempenho, atitudes, comportamento e desempenho geral.

Quando o colaborador conhece seus pontos positivos e entende o que precisa melhorar, consegue tomar ações que o ajudem a aumentar sua produtividade. Dessa forma, saber dar e receber feedbacks é útil para todos que fazem parte da equipe. Vamos ver mais benefícios desta prática:

● evita surpresas, pois dá ao colaborador a chance de aprimorar suas habilidades ou tomar conhecimento sobre alguma ação que não foi positiva;

● aumenta a proximidade entre o gestor e o colaborador;

● gera mais transparência, pois em um ambiente em que todos se sentem à vontade para falar e escutar há maior na comunicação.

● um feedback bem estruturado gera sensação de reconhecimento. Quando retornos são dados com frequência, os colaboradores percebam que são reconhecidos pelo que estão fazendo.

● o feedback aumenta a possibilidade de evolução do colaborador que, às vezes, não sabe onde pode melhorar no seu trabalho. Por tanto, um retorno sobre seu desempenho pode reduzir as inseguranças, impactando diretamente no seu desenvolvimento.

● diminui o turnover dentro da empresa, já que a equipe tem chances de melhorar o seu desempenho e o meio de produção.

● faz da empresa um local melhor para se trabalhar, proporcionando aos colaboradores e aos gestores uma relação mais sólida. Além disso, os rumores de que a sua organização tem uma cultura de feedback, fazem um marketing orgânico para a sua marca.

Líder, não se esqueça de que você também pode receber um feedback sobre sua atuação. Por isso, ouça atentamente os apontamentos do colaborador, reconheça que essa conversa é construtiva, coloque-se no lugar do outro para analisar a situação com outra visão, assim, lidará melhor com o que está sendo apresentado e, quando for a sua hora de falar, seja claro e expresse bem os seus sentimentos e o que pensa sobre o feedback.

É isso, reconhecendo que a empresa também tem um papel importante para que o colaborador demonstre todo o seu potencial, é possível fazer uma avaliação mais justa e, com isso, definir com maior assertividade se este tem condições de continuar na empresa ou não após finalizar o prazo de experiência.

Gostou? Compartilhe!

Deixe sua opinião.

Você também pode gostar de ler:

Capa Evoluir News

Edição 005

Nesta edição: Como acertar na divulgação de vagas Pérolas do RHO candidato que não falava com mulheres O candidato finalista declinou, e agora? Deu na

Capa Evoluir News

Edição 011

Nesta edição: 4 dicas essenciais para realizar um bom onboarding Fala RH!Indicação do livro: “Mindset – A nova psicologia do sucesso” Por que ter um plano