Hard Skills – Como realizar testes técnicos no processo seletivo?

Um bom processo seletivo possui avaliação das competências comportamentais e técnicas, são as soft skills e as hard skills. Então, sejam competências comportamentais ou competências técnicas é extremamente benéfico utilizar de testes de avaliação de aptidão daquele profissional. Hoje, em especial, a gente vai falar das competências técnicas, as hard skills.

Então, é extremamente estratégico que o RH e gestores utilizem de testes e avaliações que complementem e direcionem uma boa avaliação daquele profissional. Bom, então falando especificamente das hard skills, testes de diferentes níveis e modelos podem e devem ser utilizados e essa variação vai acontecer de acordo com cada área de atuação.

Provas, testes discursivos e de múltipla escolha são os mais utilizados hoje em dia, são eles que irão testar e avaliar o conhecimento mínimo para que o profissional assuma o cargo.

É muito importante ressaltar que a avaliação das hard skills é uma parte muito estratégica do processo seletivo e que não é recomendado pegar qualquer teste na internet, um modelo pronto de outra empresa ou de uma outra área.

É importante que a elaboração desse teste seja feita por alguém da empresa, preferencialmente pelo gestor da área, ou que ele pelo menos participe da sua construção.

Então, o teste técnico precisa ser muito consistente e direcionado ao que de fato vai ser exigido do profissional quando ele começar a trabalhar. Infelizmente, é comum muitas empresas se perderem na construção de uma vaga e na elaboração de testes técnicos, criando super vagas com muitas exigências e tarefas que o funcionário não irá praticar.

Pense que na hora de elaborar um teste técnico ele precisa ser muito coerente e estar extremamente alinhado a prática que aquele profissional vai exercer quando for contratado.

E quais testes eu posso aplicar para avaliar as hard skills?

Em qualquer área cabe uma avaliação das hard skills. Nas áreas administrativas, que são casos muito comuns, se utilizam diversos testes em pacote Office ou em alguma ferramenta específica que a empresa utiliza, como Power BI e MS Project. Então vai variar muito de acordo com a ferramenta e com a tecnologia que aquela organização utiliza.

Os testes de proficiência de idiomas também são muito utilizados. Além de inglês e espanhol, que são os idiomas mais requeridos pelas principais organizações, é muito comum a aplicação de avaliação de língua portuguesa. Há muitas funções em que é essencial que o profissional tenha uma linguagem verbal e escrita muito boa.

Nas áreas de marketing, design, arquitetura e urbanismo, por exemplo, o que mais tem sido utilizado é a análise de portifólio de cada profissional. Através da avaliação técnica do portfólio conseguimos entender em quais projetos ele já trabalhou, os níveis de complexidade e características da sua criação. Então são áreas que muitas vezes não se elabora um teste técnico, mas o profissional passa por uma validação através dos trabalhos apresentados.

Nas áreas mais técnicas como de tecnologia e engenharia, é muito comum as empresas produzirem seus próprios testes técnicos, além de utilizar a análise de portfólio e de projetos, em especial no GitHub.

Muitas organizações têm preferido não utilizar testes técnicos para encurtar um pouco o processo seletivo, mas fazem essa validação técnica em que o gestor consegue avaliar o nível de código de cada profissional e o nível de complexidade dos projetos em que ele já trabalhou.

Bom, para finalizar queremos enfatizar que as possibilidades de avaliação das hard skills são muito grandes porque vai depender da realidade de cada cargo e de cada empresa. Ressaltamos o quanto é importante e estratégico inserir ferramentas de avaliação técnica durante o processo seletivo para que você tenha maior consistência e qualidade dessa seleção.

Gostou? Compartilhe!

Deixe sua opinião.

Você também pode gostar de ler: