Turnover – o que isso indica? 6 passos para reduzir a rotatividade

Turnover (do inglês) é o índice de rotatividade que representa a taxa média de saída de colaboradores (demissões voluntárias e involuntárias) em relação ao número médio de funcionários de uma empresa em determinado período.

A rotatividade é um evento natural de qualquer organização. O que é importante de se identificar é se essa taxa está alta. Você deve estar se perguntando: como eu calculo o turnover da minha empresa? Se você nunca calculou, existe uma fórmula simples para que a gente chegue nesse resultado. 

Você precisa ter em mãos o número de admissões, número de demissões e o total de funcionários da empresa. Com esses valores, você somará a quantidade de entradas e saídas, dividirá por 2 e o resultado deverá ser dividido pela quantidade total de funcionários.

Alguns especialistas indicam que o percentual saudável de um turnover é de 10%, mas isso vai variar de acordo com o segmento da empresa. Existem algumas áreas em que uma rotatividade mais alta é aceitável, como por exemplo call centers. Quando esse índice está alto, é preciso ligar o “alerta” e fazer uma pesquisa profunda para entender os motivos.

É necessário não olhar somente para os números, eles não vão trazer muitas informações. Sua empresa pode começar, por exemplo, identificando a taxa de rotatividade voluntária, que são as saídas motivadas pelos próprios colaboradores. Pode-se avaliar também a taxa de rotatividade involuntária, que são aquelas saídas definidas pela própria empresa. 

Nesse caso, é importante que a sua organização faça uma pesquisa para entender o motivo do desligamento nos dois casos, somente assim será possível obter as informações importantes para avaliar a motivação do alto turnover.

Mas a pesquisa não para por aí, é necessário identificar onde está o principal gargalo. 

Para te ajudar a refletir sobre os motivos de uma alta rotatividade, vamos trazer aqui 6 principais causas de um alto turnover na sua empresa:

1. Remuneração e benefícios incompatíveis com o mercado

Se a sua empresa não está praticando um salário compatível com o mercado e se os benefícios não estão atrativos, é muito provável que seus colaboradores irão buscar outras oportunidades, já que se sentem desvalorizados.

2. Falta de infraestrutura

A falta de suporte no ambiente de trabalho e de ferramentas adequadas para que o colaborador realize seus serviços, fazem com que ele não se sinta engajado e, consequentemente, desmotivam a sua permanência na empresa.

3. Alta oferta do mercado de trabalho

Algumas áreas específicas, em que os profissionais são muito requisitados, acabam gerando uma alta rotatividade. Um exemplo é a área de Tecnologia da Informação, que tem seus profissionais bastante demandados pelo mercado de trabalho. Então, a combinação de alta oferta do mercado com alguma insatisfação no atual emprego, faz com que o profissional busque e aceite uma outra oportunidade.

4. Liderança ineficaz

Se houver uma gestão ineficaz, o colaborador acaba saindo por estar desmotivado. Uma liderança que não encoraja, não capacita e não dá todo o suporte adequado para o colaborador, acaba causando seu desligamento e, consequentemente, o desestímulo da equipe.

5. Falta de política de gestão de pessoas

A falta de uma política que cuide de gestão de pessoas, da carreira dos profissionais, da capacitação, desenvolvimento e clima de trabalho, faz com que o colaborador não se sinta visto, faz com que ele pense que não há um plano de carreira dentro da sua empresa para que possa se estabilizar, causando seu desligamento.

6. Processo seletivo deficiente

Aquela empresa que não cuida do processo seletivo com a devida atenção, acaba trazendo para dentro da organização colaboradores que não se adequam a vaga, a cultura e ao perfil que foi traçado. É muito importante que as empresas cuidem dos seus processos de seleção e estabeleçam procedimentos efetivos e inteligentes para que tragam somente profissionais que têm de fato fit com a vaga e com a sua cultura.

Uma vez que você já tenha identificado o motivo do alto turnover, é necessário traçar um plano de ação rapidamente, isso porque um número grande de rotatividade traz prejuízos financeiros, tanto diretos quanto indiretos. Existem os custos com os desligamentos dos funcionários, o prejuízo de tempo para se fazer um novo processo de seleção, o treinamento do novo colaborador, além do prejuízo de imagem da empresa com o alto número de saída de profissionais.

Também existe o prejuízo para o clima de trabalho, algumas pesquisas indicam que a produtividade da equipe tende a baixar quando a rotatividade daquele ambiente é muito alta.

Então, se você ainda não mensura a taxa de turnover da sua empresa, ficam aí as nossas dicas para você começar a montar seu plano de ação e começar a reter os talentos que a sua empresa precisa.

Gostou? Compartilhe!

Deixe sua opinião.

Você também pode gostar de ler:

Edição 023

Nesta edição: 6 dicas para equilibrar vida pessoal e profissional Preciso de um estagiário, um trainee ou um júnior? Deu na mídia OCDE estima que